Siga-nos

Famosos

Juju Salimeni desabafa sobre depressão: “Fazia tudo por obrigação”

Avatar

Publicado

em

Juju Salimeni fez um longo desabafo através de sua conta no Instagram, comentando a época em que estava com depressão. Confira detalhes.

Juju Salimeni fez um longo desabafo através dos stories de sua conta no Instagram nesta sexta-feira, 31. Para seus seguidores, ela falou um pouco sobre o período no qual estava com depressão. “Fazia tudo por obrigação, nada por prazer”, disse.

A musa fitness também comentou sobre como a doença afetou seus trabalhos, principalmente os que exigiam que ela tivesse contato com o público. “Eu tive depressão. Começou com crise de ansiedade por causa de estresse e pressão”, iniciou ela.

Após fazer festa, Nego do Borel revela que teve Covid-19

“Depois foi desenvolvendo para uma síndrome do pânico, que durou muito tempo e, quando dei por mim, já estava em depressão. Tem mais ou menos uns dez anos que tive minha primeira crise de pânico na vida. Desde então, faço tratamento psiquiátrico e tomo remédio para ansiedade todos os dias”, relevou.

Em seguida, a influenciadora ressaltou que controla a doença e vive normalmente hoje em dia. “Mas, há mais ou menos uns quatro anos, eu realmente comecei a entrar na fase de depressão e não sabia que era depressão. Não entendia bem o que era”, frisou.

Lito de Sense8, Miguel Ángel Silvestre entra para elenco de La Casa de Papel

Juju Salimeni continuou: “Tinha um cansaço extremo diário. Acordava cansada e só fazia minhas tarefas por obrigação. Meus trabalhos, eventos, treino. Tudo eu fazia por obrigação, nada por prazer”.

“Tinha um sono absurdo. Fazia as coisas e voltava para a cama. Saía para trabalhar e não via a hora de chegar em casa para deitar na cama. O único momento em que eu me sentia tranquila era deitada na cama, no meu quarto, ficava no escuro. Acho que as pessoas nem imaginam isso”, relembrou ainda.

Depressão prejudicou carreira de Juju Salimeni

Juju continuou seu relato comentando sobre os efeitos da doença em sua vida profissional. “Meu trabalho é com o público. Eu tinha que atender e falar com muitas pessoas, e aquilo era bem difícil pra mim. Talvez pessoas que me encontraram há alguns anos tiveram uma impressão ruim. ‘Nossa, ela é chata, metida’. Não, gente, eu realmente tinha um problema muito grande para encontrar e lidar com pessoas”.

“Ia para um evento e tinha 300 pessoas para tirar foto. Aquilo era muito difícil, pois eu não queria ver e encontrar pessoas. Não consigo disfarçar, eu transpareço o que estou sentindo. Passei por problemas com pessoas que conviviam comigo e que não entendiam o que eu passava, que eu não estava bem para sorrir para os outros”, explicou ela.

SBT perde direitos e está proibido de exibir Chaves e Chapolin no Brasil

“Eu fazia meu trabalho muito bem feito, mas não estava sorrindo por dentro. Eu tinha pavor de ter contato, ficava ansiosa. Eu via uma multidão e aquilo me apavorava. Você começa a se questionar: ‘Será que eu sou o problema? Será que sou chata mesmo e nojenta?’. Muitas vezes, as pessoas que estão próximas da gente nos fazem acreditar que somos o problema porque não está satisfeito”, contou Juju Salimeni.

“O problema não é você. Você simplesmente está numa condição diferente da que deveria estar. É uma doença e precisa ser tratada com respeito, medicamentos e profissionais”, finalizou a influenciadora digital.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continue navegando ;)

© 2020 Oba! Noticias. Todos os direitos reservados.